Foto resume o que foi o tour nesta semana. Muito tombo, ralado, sofrimento e emoção de sobra.

Resumo das 9 etapas do Tour 2018.

Após a etapa 9, realizada ontem, chegamos no primeiro dia descanso, para dai sim começar o Tour de verdade. A Etapa 10 a ser realizada na terça-feira (17/07) será nos alpes franceses com promessa de bagunçar e restabelecer a ordem na classificação geral.

Antes de falarmos da próxima etapa, vamos recapitular tudo o que aconteceu nos últimos 9 dias em resumo copilado e completo.

Etapa 1. Noirmoutier-en-I’île > Fonenay-le-Comte (201 km). Vencedor Fernando Gaviria (Quick Step). Link da matéria.

A etapa inaugural do 105º Tour de France se deu na costa oeste da França. Uma etapa plana, onde fuga buscou o único ponto de montanha distribuído na etapa. Porém a etapa foi marcada por várias quedas. Os grandes favoritos a GC perderam tempo, muito tempo. Froome, Yates e Porte perderam 52s em uma etapa plana. Pior que eles, apenas Quintana que tomou 1´25”. O colombiano da Movistar teve as duas rodas quebradas após o tombo que separou pelotão do grupo de Froome e como consequência direta o carro da equipe não conseguia chegar até ele para trocar a bike uma perda incrível.

Na ponta da etapa, Fernando Gaviria venceria sua primeira etapa em sua primeira participação. Em sprint apertado bateu Peter Sagan, assumindo assim a camisa amarela, branca e verde de líder por pontos.

Fernando Gaviria sem grandes dificuldades a 1º etapa do Tour de France 2018 e vestirá pela primeira vez a camisa amarela.

Etapa 2. Mouilleron-Saint-Germain > La Roche-sur-Yon (182,5 km). Vencedor Peter Sagan. Link da matéria.

Sagan vence e de quebra veste amarelo no Tour de France 2018.

A etapa 2 foi mais tranquila. Direct energie, Fortune e Wanty sairam em uma fuga buscando metas volantes de sprint e montanha. O pelotão cozinhou eles até neutralizá-los completamente no km 17. Ja dentro da zona de proteção (últimos 3 km) um tombo sem grandes consequências, mas que tirou Fernando Gaviria da disputa da etapa.

No sprint final Peter Sagan deu o troco e venceu a etapa. Sonny Colbrelli fez segundo e Arnaud Demare foi o terceiro. Com o resultado, Sagan assumiria a camisa verde e a camisa amarela.

Etapa 3. Cholet > cholet (35,5 km) TTT. Vencedor. Equipe BMC. Link da matéria.

A etapa 3 não teve surpresas. O contra-relógio por equipes coroou a melhor equipe dos ultimos anos nesta prova. BMC venceu com 4 s de vantagem sobre a Sky, segunda na etapa. Quick Step a 7s fechou o pódio. Esse resultado coroou Avermaet com a camisa amarela.

O dia serviu para restabelecer algumas verdades neste Tour. Com a perda de tempo de Froome, a etapa serviu para que as diferenças obtidas na etapa 1 fosse anuladas ou minimizadas. Quem perdeu muito tempo foi a Movistar. Valverde e Landa somaram 54s e ficaram juntos do grupo de Froome, porem Nairo Quintana somou as 1´25” da etapa 1 mais 54s e já está quase 2 minutos atras de seus principais concorrentes.

Pódio e camisa amarela para equipe BMC no Tour de France 2018, etapa 3.

Etapa 4. La Baule > Sarzeau (195 km). Vencedor Fernando Gaviria. Ver link da matéria.

Outra etapa predominante plana teve pouca emoção. Pelotão compacto e chegada em sprint. Meio que repetindo o resultado da etapa 1, Fernando Gaviria venceu o sprint. Peter Sagan foi segundo e desta vez, André Greipel fechou o pódio.

Na geral não tivemos alteração, com a manutenção de Greg van Avermaet com a camisa amarela, obtida na etapa 3.

Sprint vencido por Fernando Gaviria, Sagan foi segundo seguido por Greipel.

Etapa 5. Lorient > Quimper (204,5 km). Vencedor Peter Sagan. Ver link da matéria.

Finalmente uma etapa diferente. Lembrando as clássicas belgas, a etapa 5 foi cheio de sobe e desce, e esta altimetria selecionou o sprint. Aqueles caras com mairo explosão e com a equipe montada não vieram para a chegada, mas o atual campeão mundial sim. Peter Sagan se manteve no grupo dos melhores deste Tour e bateu um rápido Sonny Colbrelli na chegada. Philippe Gilbert, especialista neste terreno, fechou o pódio.

Na geral, nada de mudanças. Avermaet segui firme com a camisa amarela. Na disputa da camisa branca com bolinhas vermelhas, teve novo dono. Toms Skujins da Trek venceu duas meta volante na fuga e faturou a camisa.

Sagan vence sua segunda etapa no Tour de France 2018.

Etapa 6. Brest > Mûr de Bretagne (181 km). Vencedor Daniel Martin. Ver link da matéria.

A etapa com chegada no Mur de Bretagne foi cheia de alternativas. Novamente com o sobre desce das rampas na região da Bretagne, e duas passagens no Mûr de Bretagne, incluído a chegada, o pelotão foi selecionado naturalmente entre puncher´s, aqueles ciclistas com explosão em subidas curtas mas íngremes, e os atletas que brigam pela gera.

Após primeira passagem no Mûr de Bretagne, a 15km da meta, a fuga foi neutralizada e ritmo do pelotão aumentou. A subida final de 3 km foi o estopim para a selvageria de um pelotão já seleto. O primeiro a atacar foi Gilbert, mas não foi muito longe. Avermaet tentou mas nada. Faltando 1,3 km para a chegada, Daniel Martin lançou um ataque e não foi seguido. O irlandês conseguiu sustentar as demais tentativas, inclusive a arrancada final de Pierre Latour, que diminuiu vantagem e chegou a 1s de Martin. Fechou o pódio Alejandro Valverde.

Dan Martin vence a batalha no Mur de Bretagne e emplaca sua primeira vitória neste Tour.

Surpreende mais uma vez Peter Sagan, apenas ele chegou junto do grupo da frente e somou pontos importantes, afirmando sua liderança com a camisa verde. Na geral nada de mudanças significativas, Greg van Avermaet segurou a camisa amarela pela 3º etapa nesta edição do tour.

Etapa 7. Fougères > Chartres (231 km). Vencedor Dylan Groenewegen. Ver link da matéria.

Na etapa mais longa até então, o tour chega com mais uma disputa em sprint. Esta etapa foi monótona, a espera do sprint final. Todos estavam lá, as equipes montadas e esperava-se uma vitória ou de Gaviria ou de Sagan, pois os dominavam os sprint´s até o momento, com 2 vitórias cada. No fim, o sprint se desenhou exatamente desta maneira, mas ninguém esperava um rápido Groenewegen pela esquerda, faturando a etapa. Fecharam o pódio Gaviria e Sagan.

Com esta etapa “chata” não tivemos nenhuma alteração nas classificações das camisas. Avermaet segue lider da geral, Sagan cada vez mais lidera da camisa verde, andersen segue firme na classificação da camisa branca e Skujins o camisa branca com bolinhas vermelhas.

Dylan Goenewegen fatura etapa 7 do Tour de France 2018.

Etapa 8. Dreux > Amiens Métropole (181 km). Vencedor Dylan Groenewegen. Ver link da matéria.

Outra etapa com perfil plano e com poucas ações ao longo do dia. Equipes montadas para o sprint e novamente Gaviria era o favorito.

No asfalto, batendo os guidões, Dylan Groenewegen bateu Fernando Gaviria e André Greipel (2º e º respectivamente). Na classificação Peter Sagan e John Degenkolb foram o 2º e o 3º respectivamente. Ué, o que aconteceu? No sprint tanto Greipel quanto Gavira trocaram carinhos com outros atletas, deram cabeçadas em busca de espaço, e foram desclassificados, caindo para 92º e 93º da etapa, como consequência não somaram pontos na briga para a camisa verde. Nas demais classificações nada de alteração com Greg van Avermaet forte na camisa amarela.

Etapa 9. Arras Citadelle > Roubaix (156,5 km). Vencedor John Degenkolb. Ver link da matéria.

 

Porte no chão no inicio da etapa 9. Clavícula quebrada e abandono do tour.

A mini Paris-roubaix teve tudo do que se esperava, ou seja, ação do começo ao fim. Logo aos 9 km um queda tirou o favorito para a classificação geral Richie Porte. O australiano sofre com a síndrome da 9º etapa e abandona segundo tour consecutivo com acidente. Desta vez, Porte fraturou a clavícula.

Com a primeira noticia a bagunçar a geral, a prova entra em seu primeiro setor de paralelos e as vitimas começam a acontecer. Romain Bardet teve 3 pneus furados e dois câmbios quebrados, lutando muito para minimizar as perdas de tempo. Froome caiu mas se recuperou logo.

Froome também conheceu o chão da inferno do Norte.

Uran e Landa sofreram com quedas e cederam espaço na classificação geral. Uma bagunça gostosa para quem assiste e dolorosa para os atletas. No fim, uma fuga com três atletas, Degenkolb, Avermaet e Lampaert se formou e abriram 1 minuto de vantagem.

O alemão, depois de nenhum resultado expressivo nos últimos dois anos, após acidente, Degenkolb arranca para vitória com o camisa amarela em segundo e Yves Lampaert em terceiro. Peter Sagan ainda bateu Philippe Gilbert e fez 4º lugar, somando pontos importantes na briga pela camisa verde.

Degenkolb vence etapa 9 e ressurge no ciclismo mundial.

Na geral, Greg Avermaet tem 43s de vantagem sobre Gerainth Thomas, mas deve usa-la pela ultima vez na etapa 10, a primeira de alta mntaha nesta edição do Tour.

Os sobreviventes do inferno do norte, como é chamada a região de Roubaix, Thomas tem o melhor tempo, seguido de Valverde, Majka e Fulgsang. Froome tem 59s de desvantagem para seu escudeiro e plano B da Sky, Gerainth Thomas.

Yates, Landa, Nibali, Dumoulin estão próximos. Bardet e Barguil vem em seguida. Quintana e Uran, após péssimo resultado na etapa 9, estão há mais de 1´30” atrás de Froome, principal nome a geral.

Terça-feira, 17 de julho teremos a etapa 10, com largada em Annency, a primeira de alta montanha e esta deve estabelecer as verdades neste tour. Devemos ter a definição de capitães na Movistar e veremos com Froome está nas montanhas, após vencer o Giro d´Itália deste ano. Não percam.

Altimetria da etapa 10 do Tour de France 2018.

Fonte:  ProcyclinStatsTourdeFranceCyclingNews.

Visitem as redes Sociais. 

Facebook – https://www.facebook.com/brasilciclismo.com.br/?ref=your_pages

Twitter – https://twitter.com/Ciclismo_Br

Youtube – https://www.youtube.com/channel/UCu8MbBz75FkJ3YXDL-hu5rA?view_as=subscriber

About Brasil Ciclismo 58 Articles
Apaixonado por Ciclismo, programado de dados metido a jornalista! Tudo sobre ciclismo internacional é aqui no Brasil ciclismo.

Leave a Reply

Your email address will not be published.


*


Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.